Destaque - Comprou um apartamento na planta?  Entenda a importância da AGI para você.

Comprou um apartamento na planta? Entenda a importância da AGI para você.


O mundo imobiliário tem muitos termos, abreviações e siglas que podem ser confusas para os clientes. AGI é uma das mais importantes etapas a serem preenchidas antes de pegar as chaves do seu apartamento comprado na planta. Hoje, a REM irá te explicar o que é a AGI e por que ela é tão importante após a compra do seu apartamento.


Ao adquirir um apartamento na planta, questões relacionadas à gestão do condomínio precisam ser decididas entre os proprietários, e a AGI, que é a Assembleia Geral de Instalação do Condomínio, é a reunião onde essas decisões serão tomadas. 



Questões como taxas, representação legal dos moradores, eleição do síndico e apresentação da administradora são alguns dos tópicos discutidos em uma AGI, portanto, ela é uma etapa essencial a ser cumprida antes da entrega das chaves aos moradores. Além disso, é uma ótima oportunidade para que os proprietários se conheçam.

Quando acontece a AGI?

Após a conclusão das obras do empreendimento, a Prefeitura Municipal irá fiscalizar e emitir um documento atestando que o empreendimento seguiu todas as normas e exigências do município, estando legalmente apto a ser utilizado. 


Após emitido este certificado, a construtora pode agendar a AGI, convidando todos os proprietários para esta assembleia, que pode ser realizada tanto no local do empreendimento quanto em um espaço para eventos.


Apenas após a AGI é instituído o condomínio, podendo realizar a abertura de CNPJ, contratar funcionários e outras questões essenciais para o funcionamento do condomínio.



E se você gostou dessa informação e quer saber mais, então fique atento e acompanhe nosso blog para mais!


.     .     .     .

SOBRE NÓS

A REM Construtora é uma marca que desde 1990 valoriza pessoas e seus projetos de vida. Com forte atuação no mercado imobiliário, já realizou edifícios residenciais e comerciais, agências bancárias, galpões, entre outros, totalizando 500 mil m² construídos ou em construção, o que representa 40 empreendimentos em São Paulo, nos bairros de Perdizes, Pacaembu, Pompéia, Vila Romana, Higienópolis, Alto de Pinheiros, Vila Olímpia, Jardins, Santana, e também no litoral norte paulista.